Com pressão popular prefeito anuncia que não haverá aumento na tarifa de esgoto

Depois de forte pressão popular, prefeito Udo Döhler anunciou nessa quarta-feira (20) que temporariamente a tarifa do esgoto não será reajustada

O reajuste da tarifa de esgoto em Joinville finalmente parece que momentaneamente foi descartada. Nessa quarta-feira (20) o prefeito Udo Döhler anunciou que não haverá mais o aumento da tarifa que estava sendo requerido de 80% para 100%, em função do atual cenário econômico. A pressão da sociedade organizada, da população em geral e do Ministério Público Federal, fez com que os vereadores da base e prefeitura chegassem a um acordo sobre o tema. O MPF já havia sinalizado que o aumento violaria o direito dos consumidores, já que a tarifa não estaria de acordo com o real consumo de cada unidade consumidora.

Em duas audiências públicas com a Agência Reguladora Intermunicipal de Saneamento (Aris), uma em 14 de novembro do ano passado, realizada na sede da Amunesc e, no dia 17 de janeiro, no plenário da Câmara de Vereadores de Joinville, terminaram suspensas após protestos da população contra a proposta de revisão.

Na audiência realizada na Câmara de Vereadores, sessenta pessoas se inscreveram para falar, mas a reunião foi encerrada antes do fim pelo diretor geral da agência, Adir Faccio, em meio ao tumulto causado por manifestantes contrários ao reajuste. Acompanharam a audiência pública os vereadores Maurício Peixer e Pelé, ambos do PR, Tânia Larson e Adilson Girardi, do Solidariedade, Rodrigo Fachini (MDB), Natanael Jordão e Odir Nunes, do PSDB, e Rodrigo Coelho e Ninfo König, os dois do PSB.

A rede hoje contempla 34,5% dos lares joinvilenses, conforme dados da antiga Agência Municipal de Águas e Saneamento (Amae), extinta em 2017 e substituída pela Aris no mesmo ano. Em junho do ano passado eram 191 os municípios catarinenses atendidos pela agência, entre eles Jaraguá do Sul, Chapecó e Palhoça. A substituição estimava uma economia de R$ 1,2 milhão por ano.

Em novembro de 2018, quando a revisão da tarifa começou a ser discutida na cidade, a Comissão de Urbanismo realizou um debate sobre o tema. O valor final, porém, não precisa ser avaliado e definido pelos vereadores, uma vez que a tarifa é definida por decreto da Prefeitura.

Conforme decisão do prefeito Udo Döhler, a decisão de não reajustar a tarifa é temporária, pois o assunto poderá ser revisto caso a economia volte a melhorar. Fica expectativa e torcida da população para que a economia melhore, nessa ou na próxima gestão.

 

Verificar também

Click Glória reúne família após 30 anos

0 Click Glória realiza reencontro familiar emocionante após 30 anos sem contato. Encontro foi realizado …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.